quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Mais um motor a ar: Será que desta vez vai?

Entrei no site www.motorar.com.br e dei de cara com mais uma promessa. Em Novembro de 2010, foi apresentado o "MotorAr", um motor que funciona 100% a ar comprimido.
De acordo com o site, "os pesquisadores ibiramenses – SC - Josoé Bonetti (Wesleycar Mecânica) Mauricio Ricardo Oliveira (Cartoonbox), aliados a Denise Nascimento (especialista em energias renováveis, com foco em eólica) de São Paulo, formaram uma equipe multidisciplinar, cada um em sua área para lograr êxito neste projeto, em 4 anos de trabalho e pesquisa conseguiram a grande conquista, pôr em movimento motores usando unicamente o ar puro como seu único combustível.



Com um processo termodinâmico de expansão molecular do ar, causando choque térmico entre duas temperaturas, admitindo o ar atmosférico e pré-aquecendo o mesmo, a 120º positivos, quando o mesmo entra no cilindro e é comprimido a alta pressão agitando as moléculas e colocando-as em atrito elevando sua temperatura em até 600º  positivo, onde é injetado pequena quantidade de ar frio que fica armazenado em um reservatório, que serve de tanque de armazenamento, neste momento é causada uma explosão de moléculas colocando o motor em movimento cinético, expelindo oxigênio puro a menos 15º- pelo escapamento.

O motor não necessita do sistema de arrefecimento, ignição, velas e outros componentes que diminuem seu custo de fabricação e manutenção tornando um motor ecologicamente correto e pode ainda ser usado como fonte de renovação de ar, fazendo deste motor um grande atrativo para investidores de vários países e brasileiros que já estão em contatos para formarem parcerias, pois o projeto consiste em fabricar um carro 100% brasileiro,  batizado de  ÉOLO, com chassi tubular em fibra de carbono, com a carroceria em fibra de côco, com sistemas de freio com mini compressores que irão repor o ar nos reservatórios aumentando sua autonomia em até 30% com abastecimento por compressor eólico, energia fotovoltaica e solar, tornando o primeiro carro do mundo ecologicamente correto.

Josoé Bonetti destaca que este sistema  já foi utilizado no século XX em locomotivas, sendo sufocado com a chegada dos combustíveis fósseis." 
O post do blog faz menção a Guy Négre, mas esquece de Antônio Dariva e do australiano Eugene DiPietro. Whatever, só com muita verba e muita subversão esse motor poderá ganhar as ruas do Brasil, pois todos nós conhecemos o lobby das petrolíferas. Pra se ter uma ideia, Guy Négre já tinha o carro movido a ar pronto no início da década de 90, e hoje a coisa ainda está na fase de teste, e desta vez, usando 6% de combustíveis fósseis (Antes era ar puro). Pressão das petrolíferas?


Eis o vídeo do motor.

Antes de encerrar, veja o que encontrei no blog Carro Movido a Ar :

Brasileiro de Santa Catarina dedicou boa parte de sua vida para criação de motor movido a Ar


Percival já investiu R$ 60 mil e dedicou dez anos ao desenvolvimento do mecanismo 100% ecológico

carro movido a arUm mecânico de Venâncio Aires decidiu tirar do papel um projeto audacioso de preservação do meio ambiente. Aos 79 anos, Percival de Freitas transformou um motor 1.4 de um Ford Corcel, ano 1977, em máquina movida a ar. Depois de investir cerca de R$ 60 mil e dedicar dez anos ao desenvolvimento da peça, o mecânico procura um interessado em comprar o motor, criado na oficina, atualmente desativada, no Centro.

O inventor perdeu a conta das horas dedicadas e da quantidade de ferramentas utilizadas para o serviço. Freitas garante que a máquina é 100% ecológica e é movida apenas a ar comprimido. As peças empregadas foram fabricadas por ele, com o uso de um torno mecânico. Sem entrar em detalhes sobre o funcionamento, o mecânico revela apenas que o ar chega a quatro bombas injetoras, que empurram o combustível com força para os pistões, responsáveis por acionar o motor. Sobre o restante da engenharia que move o invento, ele garante que é segredo interno.
O motor se transforma em compressor quando está em uma descida, capta o ar e o armazena. Mas Freitas reconhece que a novidade ainda necessita de ajustes. "Precisaria de um compressor permanente e assim teria alimentação em lugares planos", explica. O mecânico avisa que terá de interromper os investimentos pois não tem mais dinheiro. "Gastei muito e não me arrependo, mas agora, ou eu vendo o motor ou terei que eliminá-lo", diz.

Curiosos de Santa Catarina, São Paulo e até Mato de Grosso já estiveram em Venâncio Aires especialmente para conhecer, filmar e fotografar o invento. "Muitos querem saber como eu consegui montá-lo. Mas eu não conto. A não ser um interessado em negociar. Aí posso até desmanchar o motor", ressalta. O objetivo da invenção é contribuir com a preservação do meio ambiente. "Falam tanto em preservar, eu resolvi fazer alguma coisa", afirma.



carro movido a arNatural de Encruzilhada do Sul, Percival de Freitas, que estudou até o 4 ano do primário, acredita que nasceu com o dom da invenção. Com mais de 50 anos de experiência, o aposentado já foi dono de autoescola e tem mais um invento no currículo. Em uma Belina II, desenvolveu um visor de marcha, para mostrar a que se encontra engatada e indicar qual deveria estar. Ele garantiu um prêmio com a invenção, em 1992. Mesmo com o reconhecimento, até hoje Freitas espera resposta do escritório do Instituto Nacional de Patentes e Invenções em Porto Alegre. Para ele, a demora na certificação desestimula as invenções em todo país.



Cérebros, o Brasil já mostrou que tem. Faltam agora investidores honestos para que estes gênios não sejam desperdiçados.

2 comentários:

Samuel Junior disse...

Realmente não entendo. Tudo bem que ele investiu bastante no motor, mas ele diz que vai eliminá-lo se ninguém comprar?

Não vejo nada de genioso pessoas assim que pensam mais no próprio bolso do que no bem estar geral realmente.

Se não conseguir vender (estipula um prazo), disponibiliza o projeto livre, longe de qualquer amarra, garanto que vão surgir diversos interessados no Brasil (talvez no mundo) em melhorar o projeto e torná-lo viável comercialmente.

Francamente...

Mari Boerner disse...

eu ja fiz o meu motor a ar comprimido ,como estacionario virando un rutor de 800 kva queme da energia para cosa toda ,focao eletrico agua de posso,e energia suficiente para ligar dois ar condicionados,eum compresor de ar eletrico para reabastecer o cilindro de ar que vira omotor em cistema fechado.